quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Diferênça entre Mito e filosofia



Fonte: Site http://www.umsabadoqualquer.com/

sábado, 17 de novembro de 2012

Sobre o corte de tempos das disciplinas Filosofia e Sociologia nos colégios do Estado

Sobre Filosofia e sociologia no Ensino médio. Na audiência, os únicos parlamentares do nossa lado eram o Freixo e o Paulo Ramos. Postando aqui uma fala dele na seção que aconteceu depois da audiência.

Para saber mais sobre as últimas notícias sobre este debate: http://seperegional2.blogspot.com.br/2012/11/audiencia-da-educacao-na-alerj-sobre.html

domingo, 4 de novembro de 2012

Trabalhos de HFE 4° Bimestre.

Os trabalhos em grupo consistem em realizar uma das tarefas abaixo de acordo com a divisão de grupo e temática tiradas em sala.

Trabalho sobre Descolarização de Ivan Illich:

Primeira parte: Em um texto apresentar de forma breve:
. A Biografia de Ivan Illich.
. Suas críticas a escola tradicional.
.O que consistia sua proposta de redes de comunicação?
Segunda parte: Produzir um vídeo depoimento apresentando algumas possibilidades para a educação sem a instituição escolar.

Trabalho sobre Escola libertária de Ferrer:
Primeira parte: Em um texto apresentar de forma breve:
. O que é anarquismo?
. Biografia de Ferrer.
. Para ele qual era o papel social da escola?

Segunda Parte: Produzir um "vídeo slide" para apresentar o que foi a "escola moderna de barcelona"



Trabalho sobre Teoria Crítico Reprodutivista.

Primeira parte: Em um texto apresentar de forma breve:
. Quem foi Althusser e Bourdieu?
. O que é violência Simbólica?
. O que se quer dizer quando se afirma que a escola é um aparelho de reprodução social?

Segunda Parte: Produzir um vídeo depoimento respondendo a seguinte questão: Como um professor pode contribuir para a formação crítica dos indivíduos ao invés de contribuir com a alienação social.

Trabalho sobre Pedagogia Libertadora de Paulo Freire:

Primeira parte: Em um texto apresentar de forma breve:
. Quem foi Paulo Freire?
. Contraponha pedagogia do opressor e pedagogia do oprimido.
. Porque Paulo Freiro considera fundamental uma transformação social?

Segunda Parte: Responder através de um vídeo depoimento a questão: Porque uma educação crítica é fundamental para a transformação social?




OBS: Os Trabalhos escritos devem ser entregues em folha de almaço ou digitado, constando bibliografia. 

Os vídeos depoimentos e vídeos slides devem ser entregues em cd/dvd ou postados no youtube (o link deverá ser informado ao professor dentro do trabalho escrito). Os vídeos devem ter duração mínima de 3 minutos e máxima de 7.

Data de Entrega dia 29 de Novembro.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Analfabeto político.



O ANALFABETO POLÍTICO
O pior analfabeto
É o analfabeto político,

Ele não ouve, não fala,
Nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe o custo da vida,
O preço do feijão, do peixe, da farinha,
Do aluguel, do sapato e do remédio
Dependem das decisões políticas.
O analfabeto político
É tão burro que se orgulha
E estufa o peito dizendo
Que odeia a política.

Não sabe o imbecil que,
da sua ignorância política
Nasce a prostituta, o menor abandonado,
E o pior de todos os bandidos,
Que é o político vigarista,
Pilantra, corrupto e lacaio
Das empresas nacionais e multinacionais.



domingo, 16 de setembro de 2012

Questão sobre educação tecnicista: HFE terceiro bimestre.

Sabendo do histórico da educação tecnicista, que surge junto a implementação do neoliberalismo na América Latina pelas ditaduras militares de 60 e 70. E do avanço destas mesmas políticas ao longo da história recente de nosso país,  consulte os textos e vídeos para responder as questões:
1) Assista o vídeo e responda:
a) Baseado nas falas do secretário de educação e do Líder de governo, porque podemos identificar o projeto de educação no Estado do Rio como um projeto de educação tecnicista?
b) Quais são as críticas feitas por Paulo Ramos?

Leia a notícia abaixo e responda:
Protestos de professores em Chicago
EUA: Greve dos professores entra no 5º dia

Cerca de 350 mil alunos de Chicago, do ensino público fundamental e médio, estão sem aulas desde segunda-feira devido à greve dos professores, a primeira na cidade desde há 25 anos. Chicago é a terceira maior cidade dos EUA e o presidente da câmara é Rahm Emanuel, um democrata que foi o primeiro chefe de gabinete do presidente Obama.

Cartaz de propaganda da luta da educação no Brasil
Os docentes reivindicam aumento de salários, um sistema de avaliação que os respeite, e garantias contra os despedimentos, já que pairam ameaças de encerramento de entre 80 e 120 escolas. As negociações entre a Chicago Public Schools (Escolas Públicas de Chicago) e o Chicago Teachers Union (o sindicato dos professores da cidade) prosseguiam nesta sexta-feira, sem que tivesse sido concluído um acordo. A câmara já terá cedido um aumento de 16% em quatro anos, mas ainda restariam outras questões a resolver.
(Notícia retirada de sites de impressa na internet)

2) Sabendo das características da educação tecnicista e do planejamento global para sua implantação, responda: Em que sentido a luta dos professores de Chicago se assemelham contra a luta dos professores no estado do Rio e pelo resto de nosso país.

Obs: Trabalho em grupos de até 6 componentes, entregar em folha de almaço ou digitado na data combinada.

Textos de apoio: Anotações do caderno sobre tecnicismo e suas características (que são trechos do livro Filosofia da educação de Maria Arruda) e o texto Plano de Metas da Educação do Rio de Janeiro: do economicismo ao cinismo do link http://www.epsjv.fiocruz.br/index.php?Area=Noticia&Num=464








domingo, 9 de setembro de 2012

Filmes sobre neoliberalismo, ditadura e tecnicismo.

Para entender o cenário político de surgimento das políticas tecnicistas voltadas para a educação. Vale tentar entender a conjuntura histórica de aparecimento destas políticas, ou seja, o momento de surgimento do neoliberalismo e de todas atrocidades realizadas no globo realizadas para a sua implantação.

Ditaduras e neoliberalismo: uma introdução ao pensamento tecnicista.

Acima um curta sobre o filme A Doutrina do Choque (filme visto em sala de aula no IECD).

E aqui links baixar o documentário na integra.
Torrent
Legendas

Ditadura no Brasil:
Um outro filme muito interessante sobre o período da Ditadura militar na Basil "O dia que durou 21 anos":
Parte 1
http://vimeo.com/22211090
Parte 2
http://www.youtube.com/watch?v=1JZsNvnSloM&feature=player_embedded
Parte3
http://www.youtube.com/watch?v=UObjtqKg0ps&feature=player_embedded

Um filme bem forte sobre a ditadura militar no Brasil: "Brazil Report on torture". (aconselhado para maiores de 18 anos)


terça-feira, 4 de setembro de 2012

O SEPE contra a redução da carga horária de filosofia e sociologia

Lembrando as medidas do pavoroso governo militar e em sintonia com o pensamento tecnicista e mercadológico do atual governo do Estadodesde o início deste ano, as disciplinas filosofia e sociologia perderam um tempo de aula em sua carga horária no segundo segmento do ensino médio (2º ano), devido a uma medidagovernamental¹ que veio a prejudicar estudantes e professores. Vale a pena lembrar que desde que foi instituída a obrigatoriedade dessas disciplinas por meio de lei federal no ensino médio de todo país, o primeiro segmento do ensino médio (1º ano), também tinha sua carga horária reduzida em um único tempo. 
Assim, a redução de carga horária operada este ano pela SEEDUCdeixou os dois primeiros segmentos do ensino médio amputados.  Vale lembrarque os dois anos iniciais do ensino médio são fundamentais para que  o estudante ganhe compreensão de qualidade nestas duas disciplinas, as quais necessitam de tempo para serem desenvolvidasMilhares de estudantes reduzem seu contato com estas disciplinas de caráter critico formativo e centenas de professores destas matérias ficam impedidos de lecionar com qualidade devido ao pouco tempo que tem com os estudantes em sala de aula, e tambémpor muitas vezesserem obrigados a trabalhar em diversos colégios e em tempos fragmentados para completar sua carga horária de trabalho semanal ainda o temor dos professores de quena virada do próximo ano, a SEEDUC venha a reduzir a carga horária oferecida para o terceiro segmento do ensino médio (3º ano).

sepe se coloca contra a redução da carga horária destas disciplinas e na luta pela revisão crítica da grade de horário do ensino médio que cada vez mais é modificada em pró de interesses mercadológicos e privatistas impostos por sucessivos governos inimigos da educação pública de qualidade.

1.  RESOLUÇÃO SEEDUC Nº 4746 DE 30 DE NOVEMBRO DE 2011. Diário Oficialpg 18. http://www.ioerj.com.br/portal/modules/conteudoonline/mostra_swf.php?ie=MTMzODc%3D

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Filosofia e Matemática. Trabalho 1° ano: Adlai Stevenson e Manaceia






Depois de assistir os vídeos responda as questões:

a) Como os números e a matemática se relaciona com a música?
b) Como os números e a matemática se relaciona com a beleza (da arquitetura, das pinturas)?

Obs: Os trabalhos devem ser entregues pessoalmente no dia 10 (colégio Manaceia) e dia 11 (no Adlai).











terça-feira, 28 de agosto de 2012

Poesia Analfabeto Político


O ANALFABETO POLÍTICO

O pior analfabeto
É o analfabeto político,
Ele não ouve, não fala,
Nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe o custo da vida,
O preço do feijão, do peixe, da farinha,
Do aluguel, do sapato e do remédio
Dependem das decisões políticas.


O analfabeto político
É tão burro que se orgulha
E estufa o peito dizendo
Que odeia a política.


Não sabe o imbecil que,
da sua ignorância política
Nasce a prostituta, o menor abandonado,
E o pior de todos os bandidos,
Que é o político vigarista,
Pilantra, corrupto e lacaio
Das empresas nacionais e multinacionais.

Bertold Brechet

quinta-feira, 5 de julho de 2012

(Turmas de Quinta) Trabalho de Avaliação do 3 ano do ensino médio HFE, 2º bimestre. Carmela Dutra.



Trabalho 1:
Através de um texto de no mínimo 7 linhas discuta como as imagens postadas abaixo refletem características da Escola Tradicional?




















Trabalho 2:




Através de uma texto de no mínimo 7 linhas comentar o vídeo apresentado acima. 

domingo, 1 de julho de 2012

(Turmas de Terça) Trabalho de Avaliação do 3 ano do ensino médio HFE, 2º bimestre. Carmela Dutra.


Trabalho 1:
Através de um texto de no mínimo 7 linhas discuta como as imagens postadas abaixo refletem características da Escola Tradicional?




Trabalho 2:




Através de uma texto de no mínimo 7 linhas indique e discuta algumas das características  do pensamento da escola nova que aparecem no vídeo sobre John Dewey  e que também são discutidas no texto transmitido em sala de aula.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

"Naturalização de valores: Consumo de Carne e derivados animais". Trabalho de avaliação 2° Bimestre para o terceiro ano do ensino Médio. (Colégio Manaceia).

O que é naturalização de valores?
É o processo que faz com que as pessoas pensem que valores que são históricos e culturais sejam entendidos como naturais (ou seja necessários e inatos) aos seres humanos.

Naturalizamos de valores e consumo de carne e derivados animais.
Abaixo encontram-se 1 vídeo e 2 textos que podem nos ajudar a discutir este tema. No final da postagem também existe mais 2 links para dois outros vídeos clássicos sobre este hábito de consumo humano.


Vídeo sobre o tema naturalização do consumo de carne:


Textos sobre o mesmo tema:
Texto 1:
Material de propaganda de carne feito para crianças
Os hábitos alimentares, saudáveis ou não, são aprendidos, mantidos e dificilmente mudam. Por qual motivo isso acontece? O comportamento alimentar está naturalizado no cotidiano das pessoas, o que acarreta certa acomodação, pois raramente pensam ou refletem sobre suaalimentação. Além das questões genéticas que influenciam a escolha dos alimentos, a mídiatambém é outro fator notável, assim como a cultura alimentar de determinados grupos sociaisque contribuem para que o indivíduo não busque por sabores e nutrientes diferentes daquelesque estão acostumados a consumir.
(http://pt.scribd.com/doc/81857891/QUESTOES-SOBRE-CULTURA-ALIMENTAR-E-ESTILO-DE-VIDA-VEGETARIANO-PRONTO  )
Texto 2:
Em nossa sociedade, a relação entre homens e animais permeia várias esferas da vida social. Genericamente, os animais estão presentes como companheiros na vida doméstica, como alimento nos momentos de refeição, como meio de transporte, em carroças, como trabalhadores braçais em contextos rurais , como  cobaias  em experimentos científicos, como entretenimento em circos, zoológicos  ou  jogos  populares, como  vestimenta,  ao  usarmos  suas  peles  (couro,  lã  e outras pelagens  animais)  e,  mais  raramente  em  nossos  dias,  como  um  alguém  sacrificado  em  ritos religiosos, intermediando homens e deuses.
Há,  portanto,  situações  em  que  determinadas  espécies  são  mais  individualizadas  e humanizadas (animais de estimação) e situações em que são tratados como outros objetos de uso ou consumo diário (alimentação, vestuário e em experimentos científicos em laboratórios de pesquisas médicas). É o lugar de cada animal no sistema de classificações que define o comportamento humano em determinadas situações, como as descritas a cima.
Sabemos que as classificações dependem do nosso afeto e  nossas  práticas  são,  consequentemente,  pelos  sentimentos  intrinsecamente permeadas. Por exemplo, classificar seres como comestíveis e não-comestíveis depende de uma relação mais ou menos afetiva social e pessoalmente instituída. Se muitos de nós se relacionam com cachorros e gatos como com um parente próximo, a idéia de comê-los causaria, em geral, a mesma repulsa que a idéia de comer um humano, soaria como algo estranho e condenável. Se a proximidade que  temos  com  os  animais  de  estimação  é  mais  fortemente vivenciada do que a proximidade com vacas e porcos, os quais se consome, por outro lado, estes seres estão, na nossa taxonomia biológica em uma mesma categoria: a dos mamíferos, como os humanos. Em outras palavras, por um lado, parte de nosso sistema classificatório coloca cães, gatos, vacas e porcos em uma mesma categoria, da qual nós mesmos, enquanto espécie humana fazemos parte  (todos  são mamíferos). Entretanto, as relações  sociais entre homens e cada espécie  de mamíferos, varia enormemente: os dois primeiros são tratados como pessoas (são singularizados, recebem nome, possuem identidade, passam por processo de educação, tais quais crianças humanas, e possuem personalidades, segundo seus donos) e os dois últimos, são, ao contrário, sobretudo nas grandes indústrias de alimentos, objetificados, ou tratados como matéria prima para consumo.
Para alguns indivíduos vegetarianos  e  veganos, ativistas que reivindicam  o que  hoje chama-se direitos dos animais, essa suposta contradição em ter uma consideração moral por alguns animais, nossos “irmãos” na escala evolutiva da vida, e não tê-la por outros, é sistematizada nas seguintes frases, encontradas em adesivos ou camisetas: “se você ama uns, por que come outros?”, ou “porcos são amigos, eu não como meus amigos”, ou ainda, “mimamos alguns [cachorros e gatos ao lado, com roupas e acessórios supostamente excessivos] e escravizamos [vacas na indústria de leite e galinhas em uma granja industrial] ou assassinamos outros”.
No caso de nosso estudo, a contradição entre saber que “todos somos animais” e que nem por isso comê-los é considerado um ato imoral ou uma espécie de canibalismo, se explica pela existência de outros símbolos que competem no jogo de argumentação, entre vegetarianos e não vegetarianos  e nos evidenciam uma certa perspectiva cultural.


(http://antropologias.descentro.org/seminarioppgas/files/2011/10/VERGOTTI_Mayra_trabalhocompleto.pdf)

Mais uma matéria mais informal sobre o tema. http://coletivovida.blogspot.com.br/2011/08/naturalizacao-do-horror.html

Para se interessou mais alguns vídeos sobre o tema:
A Carne é Fraca: http://www.youtube.com/watch?v=EvP2Qy4ZEzA
Terráqueos: http://www.youtube.com/watch?v=vPtrekRyTMA

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Trabalho de Filosofia para o 1° ano do ensino médio do Colégio Estadual Compositor Manaceia


Em relação ao tema "Para que Filosofia" o livro de Estudo (Filosofando pg 17) aponta: " A filosofia pode ser perigosa, quando desestabilizam o status quo (estado atual de coisas, situação vigente)"

e também que "sempre há os que ignoram os filósofos. Mas não é o caso dos ditadores: estes os fazem calar, pela censura, porque bem sabem quanto eles ameaçam seu poder"

Sabemos que no período da ditadura militar brasileiro o governo autoritário dos torturadores retiraram a disciplina do currículo das escolas. Pois consideravam esta disciplina subversiva e temiam seu caráter formação crítica.


Tendo em vista todas estas considerações, escreva um texto de no mínimo 15 linhas apontando: Porque o Governo do Estado do Rio de Janeiro (o mesmo governo acusado pelos movimentos sociais de ser autoritário) diminuiu a carga horária da disciplina Filosofia no Ensino médio para este ano? 

Obs: Trabalho em grupos de até 6 pessoas.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Trabalho de primeiro bimestre para o 1° ano do ensino Médio do colégio Adlai Stevenson .


Em relação ao tema "Para que Filosofia" o nosso livro de Estudo (Filosofando pg 17) aponta: " A filosofia pode ser perigosa, quando desestabilizam o status quo (estado atual de coisas, situação vigente)"

e também que "sempre há os que ignoram os filósofos. Mas não é o caso dos ditadores: estes os fazem calar, pela censura, porque bem sabem quanto eles ameaçam seu poder"

Sabemos que no período da ditadura militar brasileiro o governo autoritário dos torturadores retiraram a disciplina do currículo das escolas. Pois consideravam esta disciplina subversiva e temiam seu caráter formação crítica.


Tendo em vista todas estas considerações, escreva um texto de no mínimo 15 linhas apontando: Porque o Governo do Estado do Rio de Janeiro (o mesmo governo acusado pelos movimentos sociais de ser autoritário) diminuiu a carga horária da disciplina Filosofia no Ensino médio para este ano? 

Obs: Trabalho em grupos de até 6 pessoas.

Trabalho de Filosofia do primeiro bimestre para o 3° ano do Ensino Médio. Colégio Adlai Stevenson

1) Como vimos em sala de aula, a obra de Arte pode ter 3 tipos diferentes de funções (naturalista, formalista e utilitária). Observe as imagens abaixo e aponte que tipo de função tem estas obras, justificando o porque.

Exemplo:
Resposta: A pintura tem função naturalista, pois visa retratar uma espécie de planta de forma realista.


A)

B)

C)

D)

E)

2) Sabendo que a obra de arte é uma forma de conhecimento intuitivo do mundo e que ela pode ajudar o homem a entender e explicar a realidade, discuta os valores transmitidos pelas duas imagens apresentadas abaixo. Ou seja, como as imagens se relacionam a forma que o ser humano pode entender o mundo e expressar seus desejos e valores através da arte?


Obs: Trabalho em grupos de até 6 pessoas.