segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Mais um vídeo sobre o Escola Sem Partido


Sobre o Projeto Escola sem partido... 
Video feito por servidores e alunos do Colégio Pedro II... 
Vale muito a pena dar uma olhada!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

A conquista de 2 tempos de aula para Filosofia e Sociologia no Estado do RJ.


Recentemente foi publicado pela secretaria de educação do Rio de Janeiro uma nota pública em seu site e página nas redes sociais sobre o aumento da carga horária de Filosofia e Sociologia para o ano de 2017. Conforme foi publicado em diário oficial em maio de 2016, teremos um avanço significativo no que diz respeito a pauta docente de “nenhuma disciplina com menos de 2 tempos de aula por semana”. Uma boa notícia para centenas de professores que hoje encontram-se precarizados em condições de trabalho e possibilidades pedagógicas.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Trabalho de Filosofia 4° Bimestre, 1º ano. IECD

Individualmente ou em grupos de até 6 pessoas escolha um duas opções de trabalho apresentadas abaixo: Entrega dias 14 e 15 de Dezembro.

Opção de trabalho número 1. 
Reflexões sobre o Aborto.

1) Assista os filmes apresentados acima e elabore uma redação colocando as impressões de vocês sobre o filme (redação de no mínimo 10 linhas).
2) utilizando-se de uma câmera, (que pode ser de seu Smartphone, câmera fotográfica ou filmadora digital) grave um vídeo comentando o que vocês pensam sobre o tema Aborto.

Obs: Especificação do vídeo a ser entregue:
a) Vídeo em arquivo único de no mínimo 3 minutos e máximo 6 minutos.
b) O vídeo deve consistir na fala de todos dos integrantes do grupo, de forma nenhuma deve consistir em slides ou animações similares.
c) As falas dos integrantes do grupo não precisam defender a mesma opinião, podem ser divergentes.
d) O vídeo deve ser entregue das seguinte maneira:
Ser upado no youtube (colocado em um canal no youtube) e entregue na forma de link (endereço do vídeo no youtube) anotado no trabalho escrito.

Opção de trabalho número 2. 
Legalização.

1) Assista o filme apresentados acima e elabore uma redação colocando as impressões de vocês sobre o filme (redação de no mínimo 10 linhas).
2) Utilizando-se de uma câmera, (que pode ser de seu Smartphone, câmera fotográfica ou filmadora digital) grave um vídeo comentando o que vocês pensam sobre o tema Legalização das Drogas.

Obs: Especificação do vídeo a ser entregue:
a) Vídeo em arquivo único de no mínimo 3 minutos e máximo 6 minutos.
b) O vídeo deve consistir na fala de todos dos integrantes do grupo, de forma nenhuma deve consistir em slides ou animações similares.
c) As falas dos integrantes do grupo não precisam defender a mesma opinião, podem ser divergentes.
d) O vídeo deve ser entregue das seguinte maneira:
Ser upado no youtube (colocado em um canal no youtube) e entregue na forma de link (endereço do vídeo no youtube) anotado no trabalho escrito.

Trabalho de recuperação do 3° bimestre. 1 Ano. Filosofia. IECD.

1. Baseado no que foi discutido em sala sobre o tema "Política" utilizando-se de uma câmera, (que pode ser de seu Smartphone, câmera fotográfica ou filmadora digital) grave um vídeo respondendo com suas palavras as seguintes questões. TRABALHO INDIVIDUAL OU EM GRUPOS DE ATÉ 3 PESSOAS. (entrega dia 14, 15 de Dezembro)


a) Como a política influência na sua vida cotidiana.
b) Em relação a educação e escola, aponte 3 medidas políticas que poderiam melhorá-la de fato.
Obs: Especificação do vídeo a ser entregue:

a) Vídeo em arquivo único de no mínimo 3 minutos e máximo 6 minutos.
b) O vídeo deve consistir na fala dos integrantes do grupo, de forma nenhuma deve consistir em slides ou animações similares.
c) O grupo pode escolher um de seus integrantes para falar no vídeo (dividindo as outras funções: filmagem, edição e etc entre os outros integrantes) ou mesmo incluir a fala de mais mais de uma pessoa do grupo no vídeo.
d) O vídeo deve ser entregue das seguinte maneira:
Ser upado no youtube (colocado em um canal no youtube) e entregue na forma de link (endereço do vídeo no youtube) anotado no trabalho escrito.

Como fazer a gravação de seu vídeo:
Dicas gerais para gravar com celular. https://www.youtube.com/watch?v=O_k-GUGHap0
Como improvisar um microfone (com fones de ouvidos antigos) para melhorar o som do seu vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Ag5BaIc6uMM
Como criar canal no youtube: http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2015/09/como-criar-um-canal-no-youtube.html
Como upar (postar)seu vídeo no youtube: http://pt.wikihow.com/Enviar-um-V%C3%ADdeo-Para-o-YouTube

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Trabalhos de reposição de conteúdo e nota do 1° e 2° Bimestre. 2°ano HFE. IECD

Os trabalhos devem serem realizados em grupo de até 4 pessoas (ou individualmente). Entregues digitalizados no dia 14 de Dezembro(turmas de Quarta) e 15 de Dezembro (turmas de Quinta).


Trabalho de reposição de conteúdo e nota do 1° Bimestre. 

Baseado no vídeo assistido em sala de aula sobre Esparta e com a ajuda do material áudio-visual apresentado acima, responda:
1) Qual era o objetivo da educação em Esparta?
2) Podemos dizer que a educação Espartana era dogmática (acrítica e domesticadora)? Porque?

Baseado no vídeo assistido em sala de aula (o dia que Dorival encarou a guarda), responda:
3) Qual era o comportamento dos militares diante o problema apresentado por Dorival (crítico ou acrítico)? Justifique.
4) E o comportamento apresentado por Dorival, questionador ou dogmático? Justifique.

Trabalho de reposição de conteúdo e nota do 2° Bimestre.

Depois da leitura do texto de reposição de conteúdo assistir o filme "Em nome da Rosa" e realizar as questões apresentadas abaixo.


Texto de conteúdo para reposição.

Filme "O Nome da Rosa"
Para assistir o filme:
Torrent Baixar
O filme também está a disposição em qualquer locadora de filmes.

Alguns textos interessante sobre o filme:


Livro que originou o filme para baixar

Questões:
1) Como o filme retrata a relação entre a sociedade e o conhecimento na Idade Média? (Ele é acessível a todos, ele é tido como perigoso, quem deve possuí lo)
2) Como se dá o conflito entre misticismo e razão na trama do filme?
3) Porque podemos apontar que o personagem Willian Baskerville representa a razão?
4) Porque os poderosos religiosos do mosteiro escondiam um livro inédito de Aristóteles na biblioteca que era restrita a poucos?
5) Discuta em poucas linhas as seguintes falas  presentes no filme:

a) William (um dos protagonista do filme) diz:  " Devemos aprender Saber  "e porque contem uma sabedoria diferente da nossa e ideias que nos fariam por em duvida  a infabilidade da palavra de deus".

b) Bertino de Casario (Monge espiritual da ordem Franciscana amigo de William) " Não tome de mais o mau exemplo de seu mestre ele raciocina demais toma confiança no que diz através da cabeça ao invés de buscar aprenda a mortificar a sua inteligência.

Trabalhos de Reposição para notas do 1° e 2° Bimestre. Turmas 1° ano, Filosofia, IECD.


Os trabalhos devem serem realizados em grupo de até 4 pessoas (ou individualmente). Entregues digitalizados no dia 14 de Dezembro (turmas de Quarta) e 15 de Dezembro (turmas de Quinta).

Trabalho referente a nota do 1° Bimestre.

1) Assista o vídeo apresentado abaixo e responda as seguintes questões.



A) Para Sócrates como a "admissão da ignorância" pode ajudar a nos levar ao conhecimento?
B) O que Sócrates quis dizer com "Conheça a ti mesmo"?
C) Porque poderíamos considerar Sócrates um pensador Subversivo?

2) Em relação ao tema "Para que Filosofia" o nosso livro de Estudo (Filosofando pg 17) aponta: " A filosofia pode ser perigosa, quando desestabiliza o status quo(estado atual de coisas, situação vigente)" e também que "sempre há os que ignoram os filósofos. Mas não é o caso dos ditadores: estes os fazem calar, pela censura, porque bem sabem quanto eles ameaçam seu poder" 

Sabemos que no período da ditadura militar brasileiro o governo autoritário dos torturadores retiraram a disciplina do currículo das escolas Pois consideravam esta disciplina subversiva e temiam seu caráter formação crítica. 

Tendo em vista todas estas considerações, escrevam um texto de no mínimo 15 linhas apontando: Porque o Governo Federal (o mesmo governo acusado pelos movimentos sociais de ser autoritário) através de uma medida provisória (que reforma o ensino médio mudando a LDB) derrubou a lei de obrigatoriedade do ensino de Filosofia e Sociologia no Ensino médio

Trabalho referente a nota do 2° Bimestre.

Assista um dos 3 Filmes citados no Vídeo postado abaixo e utilizando-se de uma câmera, (que pode ser de seu Smartphone, câmera fotográfica ou filmadora digital) grave um vídeo comentando o que você achou do filme assistido, tentando relaciona-lo a teoria do Mito da Caverna de Platão.

Obs: Especificação do vídeo a ser entregue:
a) Vídeo em arquivo único de no mínimo 3 minutos e máximo 6 minutos.
b) O vídeo deve consistir na fala dos integrantes do grupo, de forma nenhuma deve consistir em slides ou animações similares.
c) O grupo pode escolher um de seus integrantes para falar no vídeo (dividindo as outras funções: filmagem, edição e etc entre os outros integrantes) ou mesmo incluir a fala de mais mais de uma pessoa do grupo no vídeo.
d) O vídeo deve ser entregue das seguinte maneira:
Ser upado no youtube (colocado em um canal no youtube) e entregue na forma de link (endereço do vídeo no youtube) anotado no trabalho escrito.


Para entender o Mito da Caverna.
Vídeo que narra o Mito da Caverna de Platão: https://www.youtube.com/watch?v=xswmnm_I7bU
Textos sobre o mito da Caverna:
. Para ajudar a entender o Mito da Caverna, Esquema para entendimento: http://www.pensamentoradical.com/2008/05/o-mito-da-caverna-uma-metfora.html
. Resumo do Mito: http://brasilescola.uol.com.br/filosofia/mito-caverna-platao.htm

Como fazer a gravação de seu vídeo:
Dicas gerais para gravar com celular. https://www.youtube.com/watch?v=O_k-GUGHap0
Como improvisar um microfone (com fones de ouvidos antigos) para melhorar o som do seu vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Ag5BaIc6uMM
Como criar canal no youtube: http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2015/09/como-criar-um-canal-no-youtube.html
Como upar (postar)seu vídeo no youtube: http://pt.wikihow.com/Enviar-um-V%C3%ADdeo-Para-o-YouTube

domingo, 20 de novembro de 2016

terça-feira, 8 de novembro de 2016

sábado, 1 de outubro de 2016

Trabalho para as turmas de HFE, 2° ano, 3° bimestre, Carmela Dutra.

Tendo em mente o debate sobre a Era Moderna, escolha uma dentre as três opções temáticas.

1° opção: Renascença, Iluminismo e a passagem do teocentrismo para o antropocentrismo.
2° opção: Reforma, Contra Reforma e as escolas protestantes e jesuítas. 
3° opção: Revolução científica, Revolução Industrial e ascensão do capitalismo. 


Com o tema escolhido elabore um cartaz em cartolina contendo os seguintes conteúdos:

- Um resumo explicando em idéias gerais dos fenômenos históricos propostos na opção temática escolhida.
- Uma mini biografia de pelo menos 1 pensador que fundamentou os fenômenos históricos da opção temática escolhida (exemplo: Lutero, Galileu, Coperiódico, Rousseau, Descartes e etc).
- Uma mini descrição de uma obra ficcional (filme, série, game) que retrate o período histórico do tema escolhido.
- Utilize-se fartamente de imagens e ilustração para a confecção do cartaz.

Obs: Cite pelo menos 3 fontes de pesquisa utilizada para elaborar o cartaz, trabalho individual ou em grupo de até 6 pessoas.

Trabalho para turma de Filosofia, 1° ano, 3° Bimestre, Carmela Dutra.

Entendendo que o conceito de política não se reduz a disputa de candidatos ao parlamento, pois a política esta relacionada a relações de poder que são inerentes a vida social humana, identifique 3 demandas (pautas) políticas que são importantes para você enquanto estudante. Elabore um cartaz em cartolina expressando estas  3 pautas como reivindicações.

Abaixo um exemplo exemplo para facilitar a realização do trabalho:
Se fosse pedido para mim um cartaz com 3 demandas políticas importantes eu poderia identificar (valorização salarial dos professores, melhoria das condições de trabalho, mais investimento na educação) e baseado nisso construir um cartaz com imagens e frases que retratassem como pautas estas reivindicação.

Agorá é a vez de vocês ESTUDANTES!
A ideia é que cada grupo (composto de até 6 estudantes) identifique 3 demandas comuns a todos integrantes enquanto estudantes e elabore um cartaz em cartolina expressando as 3 reivindicações. Mãos a obra!

domingo, 25 de setembro de 2016

XVII Encontro Estadual de Professores de Filosofia.

Neste mês de Setembro tive a oportunidade de participar na mesa "Filosofia e Mídia" do encontro de professores organizado pela SEAF LLPFIL. Uma bela iniciativa para a promoção do ensino de Filosofia em um momento tão difícil para a educação.

Para conhecer a SEAF e o Laboratório de Licenciatura e Pesquisa sobre o Ensino de Filosofia click. 

http://www.llpefil-uerj.net

http://seaf-filosofia.blogspot.com.br

Abaixo algumas imagens da mesa "Filosofia e Mídia".





segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Documentário para entender as ocupações de escola em 2016.


Um Documentário que trata sobre o processo de ocupações estudantis secundaristas no Rio de Janeiro em 2016. Entenda o processo deste grande movimento pelo depoimento dos estudantes que protagonizaram este movimento histórico no Estado do Rio de Janeiro. Um longo totalmente produzido em meio ao levante estudantil: com imagens do cotidiano das ocupações, de manifestações e entrevistas com os estudantes dentro das ocupas.
Um Filme de Diego Felipe S. Queiroz

Produção: Linhas de Fuga

Equipe:
Diego Felipe S. Queiroz
Aline Fernandes
Hugo Labanca.

Música:
Bruno Viana

Agradecimento:
Júlio Amorin
Roger McNaught
Luis Cláudio Motta
Miguel Maron
Eduardo Correa
Thiago Laurino

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

"XVII Encontro Estadual de Professores de Filosofia: Filosofia no Brasil e Política na Situação Contemporânea". Filosofia e Mídia

Olá amigos, neste dia 23 de Setembro a partir das 14h estarei participando do "XVII Encontro Estadual de Professores de Filosofia: Filosofia no Brasil e Política na Situação Contemporânea". Na oportunidade estarei na mesa que discutirá Filosofia e Mídia. Todos que puderem aparecer serão bem vindos, a inscrição é gratuita e pode ser realizada durante o evento. Uma iniciativa muito importante da SEAF e do LLPEFIL neste cenário conjuntural tão difícil ao qual estamos inseridos.

Programação completa:





terça-feira, 30 de agosto de 2016

3 Filmes sobre o Mito da Caverna.


Neste primeiro episódio do programa Pensamento Radical discutimos o Mito da Caverna de Platão a partir de 3 filmes: Matrix, Vanilla Sky e Show de Truman. Atualizações cinematográficas de uma reflexão filosófica antiga, o debate entre ilusão e realidade.  Para estudantes, educadores e todos demais interessados em Filosofia vale a pena conferir.

Aproveite e curta nossa página, se gostar do vídeo compartilhe. E não deixe de comentar com críticas e sugestões.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

5 papelões das olimpíadas



Neste segundo vídeo da série de vídeo comentários sobre a olimpíadas contrapomos a "memória visual ufanista" dos jogos olímpicos por meio de uma pequena lista de papelões que aconteceram no evento Rio 2016. Vídeo produzido pelo professor de Filosofia Diego Felipe do site Pensamento Radical.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Documentário sobre anarquismo Cuba, internet e sociedade.


O documentário consiste em uma longa entrevista com integrantes do "Observatório Crítico" de Cuba, grupo de cunho anarquista com um olhar peculiar sobre a realidade política e social deste país. A entrevista realizada em meados de 2015 retrata um momento especial da ilha: o processo de abertura com os Estados Unidos e também mudanças políticas culturais, tais como a disseminação da internet e o avançar da economia mista.  Neste primeiro bloco os entrevistados discutem o atual momento político de Cuba: a relação com os Estados unidos, direitos civis, militância politica.

O projeto "Mundo Periférico" é uma iniciativa independente, e por conta disso enfrentamos alguns desafios de produção. Contamos com a colaboração dos interessados para poder ampliar ainda mais o alcance de nosso vídeo, por isso estamos solicitando a ajuda n oque diz respeito a "legendagem" e "tradução" do material. Acreditamos que a força coletiva possa superar os obstáculos financeiros no que diz respeito a produção e divulgação de material independente na internet.

Documentário sobre anarquismo Cuba, internet e sociedade.


O documentário consiste em uma longa entrevista com integrantes do "Observatório Crítico" de Cuba, grupo de cunho anarquista com um olhar peculiar sobre a realidade política e social deste país. A entrevista realizada em meados de 2015 retrata um momento especial da ilha: o processo de abertura com os Estados Unidos e também mudanças políticas culturais, tais como a disseminação da internet e o avançar da economia mista.  Neste primeiro bloco os entrevistados discutem o atual momento político de Cuba: a relação com os Estados unidos, direitos civis, militância politica.

O projeto "Mundo Periférico" é uma iniciativa independente, e por conta disso enfrentamos alguns desafios de produção. Contamos com a colaboração dos interessados para poder ampliar ainda mais o alcance de nosso vídeo, por isso estamos solicitando a ajuda n oque diz respeito a "legendagem" e "tradução" do material. Acreditamos que a força coletiva possa superar os obstáculos financeiros no que diz respeito a produção e divulgação de material independente na internet.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Rainbow Six Siege: Operação Skull Rain. Um game para naturalizar a criminalização da pobreza no Brasil.

Em um período onde o Estado massacra as favelas do Rio e Janeiro para garantir o teatro olímpico a Ubisoft Brasil lançam uma versão especial do game "Rainbow Six Siege" onde você joga com um integrante do BOPE que mata e tortura pessoas dentro das favelas. A naturalização do genocídio de pobres e negros através da alta tecnologia de entretenimento. No trailer do jogo muitos jargões alienados de apologia a violência policial, um personagem central com acara pintada como uma caveira e o anuncio de um modo de jogo de "tortura". Esta aí um exemplo de jogo que deve sim ser criticado por todos aqueles que defendem os direitos humanos e lutam contra o genocídio de pobres e negro nas periferias.


Em "Assassin Creed 3" a mesma empresa já tinha passado um papelão ao retratar o Brasil de forma tosca e estereotipada, e pedido desculpas publicamente por isso.  No que diz respeito a violência urbana no Brasil a empresa Rockstar trabalhou de forma mais acertadaem "Max Payne 3". O protagonista do game enfrenta políticos e empresários corruptos que financiam milicianos e traficantes em uma trama que satiriza a desigualdade social e o controle violento do Estado sobre a população.  
Imagem do game Max Payne 3

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Realidade aumentada, geolocalização e game: entendendo os fundamentos de PokémonGo


Um bom vídeo sobre a tecnologia de R.A e o game PokémonGo. Realidade aumentada, geolocalização e game, o uso de tecnologias que podem modificar a forma que lidamos com o espaço e realidade.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Em política o virtual é real.

Schuiten
Não é incomum nos depararmos com pessoas que batem no peito com orgulho para afirmar que por opção não possui perfil no Facebook ou conta no WhatsApp. Sobre tudo dentre os militantes políticos mais antigos e dentro dos grupos mais ortodoxo é uma máxima. Dentre os argumentos são levantados as temáticas da segurança, dispersão e estimulo ao sectarismo. Criticas que na maioria das vezes se resumem ao entendimento superficial e reducionista sobre as recentes ferramentas de comunicação.

É claro que a internet e as ferramentas tecnológicas possuem um lado negativo, sobretudo quando mau utilizada. Para se desparafusar um parafuso utilizamos a ferramenta chave de fenda, compreendendo que o martelo não tem por fim este objetivo. Da mesma forma não devemos utilizar o Facebook ou WhatsApp para tecer determinados comentários e trocar determinadas informações. Em tempos de criminalização dos movimentos sociais determinadas informações divulgadas virtualmente podem sim serem utilizadas contra o movimento. Por isso os militantes devem refletir bem sobre o que publicar e debater nas redes. É evidente que a internet pode facilitar a dispersão devido a capacidade de produzir "infinita" fonte informação, no entanto, o excesso de informação sempre será melhor que a escassez. Cabe aos militantes e organizações saber trabalhar com o alcance de suas publicações, e render bem o que se produziu em termos políticos pedagógicos. 

Diego Felipe
Derrida retoma Platão para discutir as contribuições da escrita para produção de conhecimento, caracterizando a mesma como um pharmakon. Ambígua tal como um remédio (para os gregos) que possui a capacidade de curar, mas também de "enfraquecer". E relação ao conhecimento ela pode salvar e ao mesmo tempo fazer perder, contudo é fundamental a produção de conhecimento.  A internet também atua como um pharmakon, por muitos motivos: 1- ela amplia o acesso a produção de informação, ao mesmo tempo que pode provocar superfacilidade 2- ela garante maior acesso a informação, ao mesmo tempo que pode facilitar a dispersão 3- ela agiliza a comunicação, ao mesmo tempo que pode fragiliza-la. Nos dias de hoje contudo, é fundamental.

No que diz respeito a política, as novas tecnologias de informação foram determinantes em muitos acontecimentos recentes tais como: 15M na Espanha, occupy wall street (e demais ocupes), primavera árabe e jornadas de junho. Independente do resultado político de todas estas movimentações, é inegável que se trataram de potentes manifestações políticas. Podemos ampliar este debate também para a greve da educação no Rio de Janeiro de 2016 que desde seu início conta com uma participação maciça e participação intensa do movimento estudantil. Tal participação tem grande relação com a utilização as novas tecnologias de comunicação. O WhatsApp por exemplo, foi fundamental para organizar as ocupações estudantis (que chegaram a mais de 80 colégios no Estado do Rio de Janeiro) e a adesão dos professores unidos por grupos de professores por escola. Da mesma forma o Facebook (por meio de páginas de Canais alternativos e perfis pessoais) tem conseguido contrapor a campanha de sabotagem da luta levada pela grande mídia empresarial financiada pelo governo. 

Schuiten
Desta forma a virtualidade é uma camada a mais da política, que cada dia mais ganha importância. Furta-se de participar das redes sociais e de instalar aplicativos de comunicação instantânea não vai reverter esta tendência, mas sim provocar seu isolamento político desta "nova camada da realidade". Querendo ou não muito do que se trata a organização e mobilização se dará nesta esfera, queira você queira ou não. Também precisamos entender de uma vez por todas que é possível lidar com estas tecnologias de forma diversa, inclusive evitando seus "malefícios". Quando afirmamos que "em política o virtual é real" queremos dizer que a política hoje passa inevitavelmente pelo virtual, e que a auto exclusão desta "camada da realidade" só renderá em sectarismo e incomunicabilidade.  Que os movimentos sociais e políticos saibam administrar este pharmakon contemporâneo. 

DERRIDA, Jacques. Margens da Filosofia. Tradução de Joaquim Torres Costa e Antônio M. Magalhães. São Paulo: Papirus, 1991a. - A Farmácia de Platão. São Paulo: Iluminuras, 2005.

LÉVY, Pierre. O que é o virtual? São Paulo: Ed. 34, 1996.

sábado, 9 de julho de 2016

5 Motivos para você não vir ao Rio de Janeiro durante os Jogos olímpicos.

Pokémon Go, realidade aumentada e o por vir revolucionário dos games interativos.

Recentemente foi lançado para celulares o jogo Pokémon Go, mais um game de uma famosa franquia de personagens do universo de Pokémon. No Brasil a série animada foi sucesso no final da década de 90 levando a Tv Record a incomodar a até então imbatível rede Globo de TV. Existem muitos games sobre o universo Pokémon, no entanto é a tecnologia empregada neste game possibilita uma nova realidade no que diz respeito a interatividade. O game não se passa em um universo tridimensional virtual criado para a imersão dos jogadores, tal como a maioria dos jogos. Se trata de uma interação totalmente diferente que possibilita a abertura de possibilidades pouco exploradas pela indústria da tecnologia (sobretudo no que diz respeito ao alcance de massas).

domingo, 15 de maio de 2016

2 tempos de aula semanais de Filosofia e Sociologia: uma vitória para a educação pública



Professoras da rede Estadual de educação comentam sobre a recente vitória da luta dos trabalhadores da educação na luta por "nenhuma disciplina com menos de 2 tempos de aulas semanais".

terça-feira, 5 de abril de 2016

quinta-feira, 24 de março de 2016

O que representa o vermelho? Um reflexão sobre a absurda cruzada verde-amarelhista.

Vivemos um período político peculiar, em meio a uma crise que abala o governo do PT e se fortalecem discursos que de tão extremos e irracionais beiram o absurdo. Atualmente os embates entre governistas (e paragovernistas) contra opositores (que se dividem em muitos tipos: de impitimistas a intervencionistas) tem levado a posturas fanáticas. Nas redes sociais governistas acusam de golpistas qualquer um que faça criticas mais radicais ao governo federal, enquanto os opositores de direita partem para posturas "macartistas" na internet e ruas. 

O macartismo foi um movimento de perseguição ao comunismo e a esquerda, que se efetuou dentro do cenário da Guerra-Fria. Na ocasião qualquer um que estivesse alinhado a pensamentos progressistas e de esquerda era perseguido politicamente e moralmente. As recentes ações da direita nacional lembram o fenômeno histórico do macartismo, mas existe uma grande diferença. Não estamos na Guerra-Fria e o governo do PT é um governo de políticas de direita (vide a lei anti-terrorista do governo Dilma e também o ajuste fiscal realizado contra os trabalhadores). O ciclo de governos que tiveram "origem" na esquerda na América Latina parece estar terminando, seja por conta da vitória de Macri na Argentina ou pelas crises de governabilidade em países como Venezuela e Brasil. Contudo, este cenário político no continente se assemelha muito mais com uma troca de "gerências" do Capital do que uma mudança da esquerda para a direita. O que faz destas posturas extremistas anti-esquerda algo bem anacrônico.


Dentre os absurdos do extremismo direitista temos a perseguição e sistematização de agressões a "cor vermelha". Isso mesmo, uma cruzada de direitistas que baseado no culto das cores nacionais do verde e amarelo atacam qualquer "ente" vermelho. Dentro os casos mais absurdos destacam-se: o ataque físico e retórico a ciclovias vermelhas em SP (que seguem o padrão de cor utilizado em ciclovias em diversas partes do mundo), e  a agressão física a pessoas vestidas de vermelho nas ruas. Este tipo de perseguição e ofensa chegou ao cúmulo de serem realizadas contra crianças e animais, hostilizados por conta da cor de suas vestimentas. A palavra de ordem dos verde-amarelhistas é "a nossa bandeira nunca será vermelha", e o ódio a cor propagado viralmente nas redes sociais.

O "verde-amarelhismo" em 2014 serviu como arma subjetiva para a defesa da Copa do Mundo contra os manifestantes que a criticava pelas ruas. Era o verde e amarelo do governo contra o preto dos Black blocs, agora o embate de cores se resinificou. Por mais que o governo do PT não seja comunista (ou mesmo de esquerda) vale discutir o significado político e cultural desta cor, para desta forma dar alguma propriedade ao debate sobre esta "guerra de cores".


Primeiramente, vamos analisar brevemente a simbologia geral da cor vermelha, para depois discutir o seu significado político cultural. Etimologicamente a palavra vermelho tem sua origem no latim vermillus, que significa "pequeno verme", uma referência ao inseto cochonilha do qual é extraído o corante utilizado em tintas, cosméticos e alimentos. No que diz respeito a simbologia desta cor no ocidente, que é marcado pelo pensamento judaico-cristão existe uma dualidade. É notório que teologicamente a cor vermelha está associada ao mal, a representação do diabo é  "tradicionalmente" ligada a esta cor. A figura do anjo caído normalmente "veste" vermelho,  e muitas vezes também é retratada com a pele desta cor. O inferno para onde são mandados os maus também é predominantemente vermelho, já que no imaginário religioso é pensado como um reino de fogo. 

No entanto, não podemos apontar uma dicotomia ente o mal representado pelo vermelho e o bem representado pelo branco/azul. Muitos elementos "celestiais" da cultura cristã são da cor vermelha, por exemplo: o sangue sagrado de Cristo e o coração de Maria. Não é por coincidência que muitas das vestimentas das autoridades religiosas possuem esta cor. Se o vermelho fosse a cor do mal, porque padres e até mesmo o Papa (segundo a crença católica o representante de Deus na terra)  vestiram vermelho? Porque os santos e até mesmo Cristo é retratado trajando vermelho? É evidente que a relação do cristianismo com a cor não é simplista e "maniqueísta" (vermelho = mal e Azul = bem). Ao pensarmos outras culturas a associação do vermelho ao mal é ainda mais enfraquecida. Por exemplo, para o pensamento chinês vermelho é a cor do império. Os imperadores, considerados deuses na terra trajavam vermelho. E por isso a cidade proibida, o local mais sagrado do império chinês era predominantemente vermelha. No filme o Último Imperador, existe uma referência bem interessante sobre a associação entre o vermelho e a família real. O jovem imperador  Aisin-Gioro Puyi (protagonista da obra) em um surto se remete ao incomodo de estar cercado de vermelho por todos os cantos. Esta relação entre a cor e o sagrado na China é estabelecida milênios antes da influência do comunismo neste país. Nas Américas muito antes da chegada dos europeus, indígenas se pintavam de vermelho com urucum para seus rituais sagrados. A simbologia varia de tribo para tribo, algumas remetem este tipo de pintura a fertilidade e saúde.

Para deixar a coisa um pouco mais complexa podemos pensar a cor vermelha também no que diz respeito a biologia. Na natureza a cor vermelha é rara, normalmente associada a "fontes de interesses". Animais perigosos e peçonhentos "alertam" seus predadores naturais por meio desta cor, enquanto plantas utilizam da mesma para chamar atenção "visando" a polinização. O beija-flor por exemplo, é um animal que é atraído pelo vermelho. Enquanto seres naturais nossos olhos também se adaptaram a ser atraídos por esta cor. Por isso, o vermelho é raro na natureza mais não no mundo humano. Na publicidade é uma constante, as mais diferentes marcas comerciais utilizam-se da cor para atrair seus clientes.


E no que diz respeito a esfera político-cultural? Para além da publicidade a cor vermelho também é utilizada para chamar atenção de outras maneiras. Há milênios bandeiras vermelhas demarcam territórios e apetrechos vermelhos (penas ou fios) em armas (flechas, correntes e lanças) distraem os olhos de guerreiros em batalhas.  No erotismo o vermelho também é uma constante, isso é evidente no imaginário cinematográfico da figura da femme falale. A obra a Dama de Vermelho é um clássico, ainda mais interessante é a figura da "mulher de vermelho" no filme Matrix, personagem que distrai Neo (o protagonista do filme) em uma conversa sobre realidade e ilusão.



Por fim, o vermelho é a cor dos movimentos sociais emergentes durante a Revolução Industrial. A bandeira vermelha desde o século XV já era utilizada como simbolo de resistência.  Sendo hasteada em castelos, navios e cidades que optavam por ir a luta ao invés de se render frente ao inimigo. Se contrapunha a bandeira branca, simbolo da rendição. A bandeira vermelha ganhou seu sentido político na modernidade com a Revolução Francesa e com a Revolução Russa. Sendo associada a luta política contra a opressão dos regimes monárquicos. Simbolizava o sangue daqueles que caíram em luta na defesa de liberdade e igualdade
Posteriormente foi resinificada pelos governos socialistas ao se tornar simbolo dos regimes políticos destes Estados.  Na URSS foi adicionado o martelo e uma foice, que representavam a união do trabalhador fabril ao camponês.  Os sociais-democratas também utilizam o vermelho, quando não a bandeira uma rosa escarlate.  
Nesta tradição de luta se inspiram movimentos populares e sindicais até os dias de hoje. Movimentos que foram os responsáveis pela conquista dos direitos sociais e trabalhistas que existem na sociedade contemporânea. Foram sindicatos que conseguiram através de greves a regulação do trabalho, enfrentando o trabalho infantil e determinando valores mínimos de salário e máximo de carga horária. Além de direitos como férias, 13° e seguridade social.
Por fim, a cor vermelha é também simbolo de torcidas de futebol e parte essencial da cultura popular. Pensemos no internacional (que tem uma origem ligada aos movimentos sociais) e no flamengo. Ou em letras de músicas tais como "Vermelho" de Chico da Silva, interpretada por Fafá de belém e Daniela Mercuri. Esta cor também é simbolo de Escolas de Samba (tais como: Salgueiro e Estácio) e utilizada por adeptos ao Santo Guerreiro São Jorge.
A "vermelhofobia" política, esta cruzada dos "verde-amarelhistas" contra a cor vermelha não é um extremismo que atenta somente contra governistas ou mesmo militantes de esquerda. O ódio ao vermelho é uma expressão irracional do extremismo político nacionalista e reacionário contra a cultura popular e suas lutas. E como tal precisa ser criticado e enfrentado.
Por: Diego Felipe,
Professor de Filosofia do IECD, Midialivrista e pesquisador de tecnologias. 


segunda-feira, 14 de março de 2016

sábado, 5 de março de 2016

Porque a filosofia incomoda?


Vai ter Estudante na RUA sim!

movimento estudantil está participando ativamente e de Nota do SEPE sobre o apoio dos estudantes à greve na rede estadual de Educação



Nossos alunos são os principais prejudicados com os cortes de verbas na Educação e é inadmissível que ainda sofram qualquer tipo de assédio ou ameaça, como faltas, por exemplo.

No dia 10 de março, o Sepe terá audiência com a SEEDUC e nela pautaremos as denúncias que temos recebido com relação a essa questão.
Reforçamos que o SEPE é um Sindicato de Trabalhadores da Educação e não organiza o movimento estudantil, mas presta solidariedade e apoio à mobilização dos estudantes.
Como educadores, nada nos causa mais satisfação do que ver que o aprendizado da luta pela educação transcende as salas de aula e os muros da escola pelas mãos de nossas alunas e alunos.

Os estudantes têm nosso total apoio.

Profissionais da Educação da Rede Estadual do Rio de Janeiro


(Fonte: http://seperj.org.br/ver_noticia.php?cod_noticia=6734)

terça-feira, 1 de março de 2016

Aniversário do RJ o que comemorar? Coletânea de imagens críticas sobre a cidade do RJ.

 Neste 1º de março comemora-se mais um aniversário da cidade do Rio de Janeiro. Em 1565 depois de um massacre contra a população indígena o português Estácio de Sá fundou oficialmente a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro em suas terras. Para todo morador da cidade hoje deve "pairar" a pergunta: o que temos a comemorar? A cidade maravilhosa, a cidade olímpica e "capital" cultural do Brasil é realmente tão maravilhosa para seus habitantes? Em meio a um surto de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti, depois de um escandaloso aumento de passagens empurrado goela a baixo da população e em pelo um conturbado cenário político social (que envolve remoções de moradias para garantir os jogos olímpicos, violência policial crescente contra a população pobre e até mesmo uma greve da Educação Estadual do Estado que promete parar também a cidade) o carioca parece figurante e cenário de uma fantasia utópica criada por governos corruptos e megaempresários  gananciosos.

Nossa sincera homenagem a cidade: Uma coletânea de imagens do Cartunista Latuff sobre a "cidade maravilhosa' e seus problemas políticos sociais.


A luta da educação avança no RJ. Estudantes protestam no Colégio Manacéia em Madureira.


Estudantes do Colégio Estadual Compositor Manacéia em Madureira manifestam apoio a Greve da Educação Estadual e cobram melhorias na estrutura precária da Escola. 



Imagens transmitidas pelas redes sociais. 

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

O Paradoxo do Passarinho

Medo, rotina, ignorância, preguiça ou o que quer que prenda você.
Veja o filme no link.
http://portacurtas.org.br/filme/?name=o_paradoxo_do_passarinho

Cresce o debate e apoio dos Estudantes ao movimento de Greve na Rede Estadual de Ensino do RJ.

Assembleia dos alunos e trabalhadores da educação do C.E Jornalista Tim Lopes delibera apoio irrestrito dos alunos e indicativo de assembleia estudantil e ocupação da escola.
 
"Assembleia dos estudantes do C. E. Visconde de Cairu para debater a participação na greve da rede pública e mobilizar a comunidade escolar em torno dos problemas existentes na escola.

O C. E. Visconde de Cairu se localiza no Méier e conta atualmente com inúmeros problemas: salas superlotadas, equipamentos pedagógicos sucateados, falta de porteiros, pessoal de secretaria, inspetores, etc.

Durante a assembleia surgiram várias propostas de apoio à greve dos profissionais da educação que se inicia e de ações para denunciar junto a comunidade escolar as condições atuais da escola."


Fonte: http://www.linhasdefuga.com.br/

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Iniciando o aplicativo whatsapp como ferramenta pedagôgica nas salas de aula do ensino público

Para intensificar o uso das tecnologias que exploram as redes distribuídas na educação iniciamos a utilização do comunicador instantâneo whatsapp. Foram construídos grupos para cada uma das turmas de HFE e Filosofia do IECD. O intuito é transcender os limites da “escola tradicional” possibilitando um contato mais direto com os estudantes através do uso desta tecnologias digital.
Os grupos serão usados para para dinâmicas relacionadas as disciplinas e também informações pertinentes a comunidade escolar. O mesmo será moderado sempre que necessário.
Os estudantes que ainda não foram inseridos devem entrar em contato com o professor para serem inseridos no grupo destinado a sua turma.